Registo Newsletter:
Siga-nos em:  
top de vendas
1
A Neve e as Goiabas BULAWAYO, NOVIOLET
2
Amar Numa Língua Estrangeira JEFTANOVIC, ANDREA
3
4
5
Notícias
O escritor francês, Erik Orsenna, estará em Lisboa no dia 31 de Março2011-03-31

O escritor francês, Erik Orsenna, estará em Lisboa no dia 31 de Março, às 18h00, para uma conferência na Fundação Calouste de Gulbenkian e no dia seguinte para promover o seu mais recente romance, A Empresa das Índias, editado pela Teorema.


Membro da Academia Francesa de Letras e Conselheiro de Estado, o antigo assessor de François Miterrand, conta nesta obra os preparativos lisboetas da viagem que levariam Cristóvão Colombo a descobrir a América.


A 13 de Agosto de 1476, naufragara ao largo de Portugal. O futuro almirante acabara de fazer 25 anos. Por milagre, consegue chegar à costa. Encontra refúgio junto de seu irmão mais novo, Bartolomeu, que na cidade exerce a profissão de cartógrafo. Desde o início deste século XV, o mundo está a abrir-se. Na capital de Portugal encontram-se todas as corporações dos Descobrimentos.
Durante oito anos, os dois irmãos vão trabalhar juntos e preparar a viagem com que Cristóvão sonha desde a adolescência. É a Empresa das Índias, chegar a Cipango (Japão) e ao império do Grande Cão (China). Mas em vez da rota usual, a da seda, para Leste, enfrentará o Oceano, para Oeste.
Um mestre cartógrafo, um rinoceronte, um fabricante de viúvas, uma professora de aves, uma galinhola, uma prostituta reputada principalmente pela qualidade das suas orelhas, Marco Pólo, alguns dominicanos, cães devoradores de Índios... são algumas das personagens desta história.
“Quis debruçar-me sobre este período pouco conhecido da história da curiosidade humana. Esse momento em que nasce uma nova liberdade, ao mesmo tempo que se desenvolve a Inquisição e os Judeus são expulsos. Esses anos em que pouco a pouco se concebe a unidade do planeta, prévia à primeira globalização. Que já não tardará. Para o fazer, ousei dar a palavra ao jovem irmão, Bartolomeu. É ele quem fala, é ele quem conta.”

partilhar